Política de Cookies
quarta-feira, abril 24, 2024
Mais
    InícioEntrevistas com Famosos10 dicas de Fábio Arruda sobre etiqueta no casamento

    10 dicas de Fábio Arruda sobre etiqueta no casamento

    Todo o glamour, a beleza e o charme de um evento estão ligados à postura dos anfitriões e ao comportamento dos convidados. Para a festa do casamento ser considerada um sucesso, todos os detalhes precisam estar impecáveis, incluindo a forma como os noivos recepcionarão os convidados do início ao fim.

    O consultor de etiqueta Fábio Arruda definiu o egoísmo como a principal gafe cometida em sociedade. “As pessoas estão muito egocêntricas e querem competir em tudo. Muitos acham que já sabem tudo, por isso se dizem autênticos. Que graça tem viver sendo o dono da verdade? O melhor da vida é aprender um pouco a cada dia”, ressaltou.

    Elegância

    Para ele, não é preciso ter dinheiro para ser elegante. “Pessoa elegante é pessoa informada. Hoje, com a internet, não há mais desculpa para não ter informações e não ter assunto para conversar. Quem realmente quer, vai atrás de informações, independente do contexto em que vive”, exemplificou.

    Outro erro, segundo Arruda, são as pessoas se acharem muito íntimas umas das outras. Com isso, elas acabam descuidando da própria aparência. “Arrumar-se é uma atitude de respeito para com as outras pessoas. E a beleza está muito mais ligada ao hábito do que ao fato de a pessoa já nascer bonita, pois, é indispensável cuidar dos cabelos, das unhas e do corpo para apresentar-se bem”, afirmou.

    Etiqueta no casamento: organização

    Moda a favor

    Outro ponto chave definido por ele é saber usar a moda a seu favor, para que a roupa possa ressaltar as qualidades e camuflar os defeitos. “Sempre que você se olhar no espelho e estiver em dúvida quanto aos acessórios, tire alguma coisa. Nunca acrescente algo. A chance de acertar no visual será maior”, recomendou.

    Pensando em atitudes que devem ser abolidas do cenário social, Arruda enumerou cinco comportamentos a serem evitados: não apontar, não bocejar, não coçar, não cutucar e não espreguiçar. “Gestos como estes são muito invasivos e demonstram que a pessoa não respeita nem a presença, nem o espaço do outro”, enfatizou ele.

    Outra gafe é chegar atrasado a um compromisso. “Ser pontual é mostrar que você respeita os horários da outra pessoa e que se preocupa com ela. Se quero que as pessoas cumpram seus compromissos no horário, eu tenho que fazer o mesmo”, orientou ele.

    Etiqueta no casamento: Fábio Arruda

    Etiqueta no casamento

    Arruda gosta de mostrar o universo do casamento como referência, pois a comemoração reflete o que acontece na sociedade ao unir duas famílias com diferentes hábitos e costumes.

    A primeira dica para uma boa festa, segundo ele, é não esquecer o verdadeiro sentido do casamento. “O casamento está se tornando um espetáculo, uma competição por quem faz o melhor. Muitos se esquecem do mais importante, de que está sendo realizado para celebrar a união entre duas pessoas”.

    Ele mostrou que o sonho de fazer uma festa de casamento não deve ser deixado de lado, mesmo quando os noivos dispõem de poucos recursos financeiros. O mais importante é adaptar o tipo de festa à realidade de cada casal.

    “Os noivos não devem se endividar para fazer uma grande festa. Reunir os familiares e amigos em uma comemoração mais simples não é demérito nenhum. Até mesmo um churrasco com pagode pode ser muito legal. O importante é estar apropriado: ninguém irá de vestido longo, mas nem por isso será menos elegante. Lembre-se sempre: ser elegante é vestir-se de acordo com a ocasião”, insistiu.

    Etiqueta no casamento: bom gosto

    Recepção

    Já na festa de casamento, a principal gafe é quando os convidados demonstram ir à comemoração apenas para devorar os pratos do buffet. “É incrível a fome que muitas pessoas têm nesse dia. Elas devoram salgadinhos, fazem montanhas de comida no prato e não prestam atenção em mais nada, se esquecem até mesmo de cumprimentar as pessoas e conversar”.

    Outra gafe que é inaceitável é exagerar na bebida. “Depois de se empanturrar de comida, bebem para ‘se acabar’ na pista de dança. Ao final da festa, vem a imagem da derrota: aquela mulher, que chegou toda linda e glamorosa, agora sai descabelada, com a maquiagem escorrendo e cambaleando com as sandálias na mão”, descreveu.

    A mania de querer levar para casa as coisas da festa também é uma atitude desagradável. “Eu não entendo o motivo das pessoas quererem tanto levar as flores da festa, pois no dia seguinte elas estarão murchas devido ao manuseio a que foram expostas antes da festa e durante o evento. Já vi pessoas querendo carregar vasos e copos, sem falar dos docinhos, que, socados dentro das bolsas das mulheres, acabam virando uma pasta”, lembrou Arruda.

    Para finalizar, o mestre das etiquetas lembra que aqueles conselhos do tempo da vovó continuam valendo sempre: “não faça aos outros o que não quer que façam a você” e “o seu espaço termina quando começa o do outro”. Lições indispensáveis a todas as pessoas que desejam se portar elegantemente em todos os lugares.

    *Matéria escrita por Vanessa Guimarães

    Serviço:

    Fábio Arruda
    Feira Noivas 2008
    Wedding Fair
    Londrina, PR
    Mity Productions

    Publicidadespot_img

    FAVORITAS

    Mais recentes