Política de Cookies
quarta-feira, abril 24, 2024
Mais
    InícioColunasAromas e SaboresCamafeu: um clássico atemporal

    Camafeu: um clássico atemporal

    Então é chegada a hora do “sim”. Essa é a hora da realização de um grande sonho para muitos casais. A festa de casamento faz parte desse sonho que se sonha junto. Poder compartilhar a alegria desse momento com os familiares e amigos é algo que torna a ocasião ainda mais especial. Assim, a atenção a cada detalhe é essencial. Quem nunca foi a um casamento e não se encantou pela mesa de doces com delícias que, normalmente, são verdadeiras obras de arte?

    A escolha dos doces, assim como de todo o cardápio de um casamento, é uma tarefa bem árdua, principalmente quando as opções são as mais variadas possíveis. A harmonização dos sabores torna a escolha do cardápio uma tarefa ainda mais complexa. Para a mesa de doces costuma-se mesclar uma variedade de mais ou menos dez tipos e sabores entre os clássicos e tradicionais até os mais finos e as escolhas podem depender dos gostos dos noivos ou até mesmo da harmonização da mesa.

    A verdade é que alguns doces são bem tradicionais e não podem faltar em um casamento. Um deles é o camafeu de nozes, que está entre os doces finos de uma comemoração.

    A palavra camafeu tem origem no latim, cammaeus, que significa pedra esculpida. Ele surgiu em Alexandria por volta dos anos 300 a.C., como uma técnica utilizada em joias como broches e pingentes de roupas, usados por pessoas nobres entre os séculos XV e XIX.

    Como referência a essas joias, surge em Portugal o doce camafeu, delicado e sofisticado, servido apenas em ocasiões especiais.

    Ainda nos dias de hoje percebemos que o camafeu é um doce mais consumido em ocasiões mais formais como casamentos, bodas, festas grandes e outras nesses mesmos estilos.

    Apesar de ser um doce com uma origem bastante antiga, ele ainda é bem marcante e solicitado por muitas pessoas mais tradicionais, porém, muitas confeiteiras fazem releituras do doce, com algumas adaptações.

    A receita original é feita com nozes, açúcar, leite, gemas, manteiga e essência de baunilha. Ele é moldado e banhado um a um em um fondant, formando uma casquinha fina e branca. A finalização é feita adicionando-se um pedaço de noz para enfeitar, deixando o doce ainda mais bonito e com aquele ar de doce refinado.

    Atualmente a receita foi adaptada passando a levar leite condensado e ainda existem versões feitas com banho de chocolate branco no lugar do tradicional fondant.

    Há quem prefira a receita original com o sabor de nozes mais presente e o tradicional banho de fondant, que forma aquela casquinha de açúcar e traz toda a graça do doce clássico, mas também há quem prefira o doce feito com leite condensado, deixando a massa mais doce e cremosa ou com o banho de chocolate branco.

    A verdade é que o camafeu é um doce que arranca suspiros de todos que experimentam e deixa qualquer mesa ainda mais bonita e elegante.

    Com todo esse glamour que se apresenta, ele não é tão simples de fazer. Ele precisa ser banhado individualmente na calda – que tem seus desafios para chegar ao ponto certo – e precisa de tempo para secar, pois, caso contrário, a casquinha não se forma bonita e durinha. Apesar de todos os desafios o camafeu é um dos doces mais esperados de um casamento pelo seu sabor incomparável.

    Podemos perceber que o tradicional está longe de ser ultrapassado, como é o caso do camafeu de nozes, que mesmo em sua receita original, é um doce que continua sendo muito apreciado e que não pode faltar no cardápio de um casamento.

    Nathália Albuquerque

    Publicidadespot_img

    FAVORITAS

    Mais recentes